• Home
  • Notícias
  • Nota de Esclarecimento - Reajuste do Plano de Saúde

Nota de Esclarecimento - Reajuste do Plano de Saúde

Publicado em

Diante do informe da Associação dos Servidores Administrativos da UFV (ASAV) publicada nos jornais Tribuna Livre, em 27 de abril de 2016, e Folha da Mata, em 28 de abril de 2016, o Agros esclarece que:

 

  • O valor do reajuste dos Planos de Saúde do Agros informado pela ASAV, de 40,5%, está incorreto. O valor aprovado pelo Conselho Deliberativo em 22/03/2016 é de 18,5%.
  • O reajuste dos planos de saúde administrados pelo Agros se dá sempre no valor de custeio, ou seja, na tabela de custos dos beneficiários para o plano de saúde, que varia de acordo com a faixa etária. O valor de contribuição, que é o valor que o beneficiário desembolsa (paga diretamente ao Agros), é calculado da seguinte forma:

Valor de custeio – auxílio saúde = valor de contribuição

Exemplo: valor de contribuição de um grupo familiar composto de participante titular de 33 anos, com salário de R$ 4.550,00, inscrito no Plano Agros Saúde I com odontologia, sua esposa e dois filhos.                                                            

Beneficiário

Idade

Custo por faixa etária

Auxílio

Titular

33

224,74

117,07

Esposa

44

288,44

129,78

Filho1

6

120,17

111,43

Filho2

15

120,17

111,43

Totais

753,52

469,71

Contribuição devida (Custo - Subsísdio)

283,81

 

  • O auxílio saúde é uma ajuda do Governo ao servidor, portanto deve ser SUBTRAÍDO do valor de custeio do plano, e não somado. Ele varia de acordo com a faixa salarial do titular e a faixa etária do titular e de cada dependente. Os agregados (filhos maiores de 21 anos ou de 24, se estudantes; netos solteiros) não recebem subsídio do Governo.
  • O reajuste de 22% no subsídio permitiu que os beneficiários reduzissem o valor que pagam diretamente ao plano de saúde.
  • O valor de contribuição do grupo familiar (titular e dependentes) é comparado ao teto de 11% do salário de contribuição do titular do plano. Se o valor de contribuição for maior do que o valor do teto, a contribuição devida será os 11% do salário de contribuição.

O Conselho Deliberativo do Agros está à disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

 

Agros: previdência, saúde e qualidade de vida no presente e no futuro!